fbpx Polícia Civil resgata 4 animais em situação de maus-tratos
12
agosto 2020
       

Polícia Civil resgata animais em situação de maus-tratos

A Polícia Civil do Paraná – PCPR,  resgatou  quatro cachorros que estavam sofrendo maus -tratos em Curitiba. Três, dos quatro animais foram resgatados na região sul da Capital do Paraná, no bairro Sítio Cercado, já um cão da raça São Bernado, foi salvo dos maus cuidados. no Bairro Cajuru.

Ouça o Podcast

Os três quadrúpedes, sem raça definida, foram encontrados em local sujo com fezes e urina. Além disso, de acordo com a polícia, também não estavam recebendo água e alimentação adequada. Para piorar ainda mais a situação, os cães estavam presos com correntes curtas, tinham feridas e sarna por todo o corpo.

No decorrer da operação policial, um homem de 50 anos foi autuado em flagrante pelo crime de maus-tratos. O cidadão poderá passar férias na prisão, além de multa.

maus-tratos
Momento do resgate do Cão da raça São Bernado contra os maus-tratos – Arquivo da PCPR

Já no bairro Cajuru, foi a vez de um cão da raça São Bernardo ser resgatado pelos policiais. O bicho também, segundo a polícia, encontrava-se em ambiente prejudicial à saúde, enfestado por fezes e urina. De acordo com um dos policiais envolvidos na ação, no local também não havia alimentação e água adequada para o cachorro.

Segundo informações preliminares, o tutor do animal estava viajando e será ouvido na delegacia da PCPR posteriormente.

Em ambas as ações a PCPR contou com apoio de entidades ligadas a proteção dos animais. No primeiro caso, ocorrido no Sítio Cercado, contou com o apoio do Instituto Fica Comigo para recolher os animais e encaminhar para um lar temporário. Enquanto que na ação envolvendo o cão da raça São Bernado, contou com o apoio da Organização Não Governamental “Somos Amigos dos Animais” e da Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba.

A comissão especial da Câmara dos Deputados sobre maus-tratos a animais aprovou, em dezembro do ano passado, a segunda versão de um substitutivo para aumentar a pena de quem abusa, fere ou mutila animais.

Atualmente, quem praticar o ato, de acordo com o artigo 32 da Lei Federal 9.605/98, pode pegar de três meses à um anos de cadeia. Já o texto aprovado de autoria do senador Randolfe Rodrigues, prevê reclusão de dois à cinco anos, multa e proibição de guarda de animal, mas apenas para maus-tratos a cães e gatos.

No entanto, a mudança para entrar em vigor precisa ser votada no senado e sancionada pelo atual Presidente da República.

O que pode ser considerado maus-tratos?

Na maioria das vezes, quando tomamos ciência de casos de maus-tratos aos animais, geralmente envolve agressão e condições de acomodações impróprias para os bichos, como no caso relatado na notícia. Além de outras muitas situações extremas que evidenciam a infração da Lei de Crimes Ambientais.

É importante que você fique sabendo que o termo “maus-tratos” é muito mais extenso e abrangente do que estamos acostumados a ver. Em boa parte dos estados e municípios do Brasil, existem leis específicas em relação a isso. Ou seja, leis que zelam pela saúde e integridade física dos animais.

O termo é geralmente aplicado em defesa de toda flora animal, mas os maus-tratos aos animais domésticos, como cães e gato são os mais comuns.

Confira 7 atitudes e atos que são considerados maus-tratos

  1. Manter os pets em lugares anti-higiênicos ou em locais que impeçam sua respiração, movimento ou descanso;
  2. Deixar o cão ou gato exposto ao sol por longos períodos de tempo, ou, ao contrário, sem qualquer tipo de iluminação;
  3. Obrigar o pet a trabalhos excessivos, inclusive em competições que possam causar pânico, estresse ou esforço acentuado;
  4. Golpear, mutilar ou ferir voluntariamente qualquer órgão do pet (com exceção do procedimento de castração);
  5. Não providenciar assistência veterinária em casos de acidentes ou de doença;
  6. Não garantir alimento e água para o pet.
  7. Abandono de cães e gatos.

E aí, percebeu como os casos não tão isolados e distantes do nosso dia a dia? Na verdade, eles são bem mais presentes do que imaginamos.

Portanto, se souber de alguém que anda fazendo essas maldades com os pets por aí, não perca tempo procure o telefone de denuncia de sua cidade e ponha o covardão a trás das grades.

Lembre-se, eu e você podemos gritas por socorro, o animalzinho não!

Um abraço e até o próximo conteúdo.

(Visited 52 times, 1 visits today)

Deixe seu comentário

Abrir conversa
1
Olá, tudo bem?
Olá, como posso te ajudar?