03
junho 2020
       

O “jesus” da Gaviões

O Brasil, que é dito dos “cristãos” protestantes e católicos, se horrorizou com a coreografia trazida para avenida pela escola de samba paulista Gaviões da Fiel. A cena mostra um homem, caracterizado de “jesus”, sendo espancado, humilhado e derrotado por um outro homem trajando as fantasias de satã.

São fortes as sequências de torturas e agressão contra o suposto “filho de deus”. No entanto, por mais que tudo isso seja escandaloso e ofensivo e até que, de certa forma, acabe por agredir a crença de muitas pessoas, por mais doloroso que seja, por toda a negatividade e má impressão que tenha causado, ainda assim, existe um ponto positivo nessa história toda.

Muitos cristãos ficaram perplexos ao verem tal consumação numa avenida do samba, mas vamos por os acentos em seus devidos lugares.

1º – O que a história relata sobre o confronto em Jesus e o Diabo? A Bíblia, quando se refere ao verdadeiro Messias, no livro do profeta Isaías, diz que Ele seria extremamente torturado e humilhado e ainda com morte de cruz.

E de fato, não foi o que aconteceu? Isso, de acordo com os relatos bíblicos? Então se olharmos só por essa ótica, até crucifixão e morte de Jesus, pode-se dizer que até ali, o diabo venceu, certo? De fato! o Messias havia sido surrado, esmurrado, torturado, humilhado e morto pelas “mãos do diabo” .

Talvez, fosse a intenção da escola mostrar só à parte que lhe interessava, porém sabemos que a história de Jesus vai além da cruz. Ela ultrapassa o terceiro dia da ressurreição e nos dá muitas outras histórias maravilhosas para contar, que nos foram ensinadas por meio dos escritos dos apóstolos.

Gente, o que quero dizer com isso? Quero dizer que por mais que tenha sido chocante, pavoroso e profano, àquele não é o Jesus Filho de Davi que tem Compaixão de mim.

àquele “jesus” não é o Ungido prometido que veio para salvar e livrar as nações das mãos do arco enganador. Lembrem-se: quando Cristo foi crucificado, na ocasião, também havia dois Jesus – O Barrabás e o Messias. Logo, meus amigos, nem todo Jesus é o Messias e nem todo Messias é o Jesus.

Outros ainda, alguns evangélico se questionam, “Ah, mas imaginem, como podem fazer, como você acha que Jesus está se sentido com esse escárnio?”.

Aqui abro o parenteses e também questiono: Como você acha que o Cristo verdadeiro se sentiu, quando também aqueles por qual ele morreu levaram o sinal de armas e violência para dentro dos templos de adoração e para púlpitos das igrejas?

Pegou? Então, repúdio veementemente a mensagem que a Gaviões transmitiu, da mesma forma que também tenho ascos dos que sinalizaram dentro de igrejas sinais de revolver no decorrer do ano de 2018.

Ah, e só mais uma coisa, o “jesus” da Gaviões da Fiel não é o meu Jesus. Pois o meu Jesus está no alto dos céus, cercado de anjos, coberto de glória, e assentado a direita do Pai.

(Visited 1 times, 1 visits today)

Facebook Comments

Open chat
1
Oi, que bom que você está vindo conversar comigo, terei o prazer em te ajudar no que eu puder. Seja bem vindo (a)!