31
maro 2020
       

Gogó de Ouro promete muito samba para Curitiba em 2020

O carioca Jaime Queiroz é um sambista renomado. Em suas apresentações, parece um moleque arteiro. Ah, e tenho que ressaltar que, ele já tem mais de 60, ok?

Mas pelo nome de batismo, há pouca referência e informação sobre ele no mundo da música. Até você deve estar se perguntando: “Quem é Jaime? O único Jaime que conheço era roqueiro e tinha o Léo na frente”.

Não, não estou falando de Léo Jaime, cantor brasileiro que fez muito sucesso nas décadas de 80 e 90. O Jaime o qual me refiro é uma fera, ele se transforma à partir do momento em que um pandeiro cai em suas mãos.

Em todo o Brasil e até em Portugal o Jaime Queiroz é mais conhecido como Gogó de Ouro!

“A voz do Samba em Curitiba” – Gogó de Ouro

Esse homem talentoso veio para Curitiba há mais 20 anos. Só que Gogó não veio sozinho para a capital, o cara trouxe na bagagem não só roupas, mas também veio junto toda “malandragem” e suingue do verdadeiro samba de raiz brasileiro.

Assista ao vídeo – se inscreva no canal clicando aqui

Gogó de Ouro é tão importante para acensão da história do samba no Paraná que, hoje, é reconhecido, respeitado e considerado por muitos músicos da nova geração como um dos pioneiros e pai do samba em Curitiba.

Por ano, o sambista contabiliza em sua agenda mais de 300 shows e apresentações. No seu repertório há mais de 1.200 sambas. Gogó não tem só o gogó, possui também muito fôlego!

Vale a pena destacar o intérprete diferenciado e irreverente que ele é. Ver e ouvir Gogó cantarolá o samba é o mesmo que fazer uma viagem aos anos dourados do gênero musical que foi muito popular no Estado carioca.

Incansável, o jovem e velho Gogó, realiza diversos eventos todos os anos, sempre procura reunir os novos sambistas com os veteranos e quando não consegue patrocínio para embalar a festa, ele investe os próprios recursos para realizar suas ações . “O samba não pode morrer, o samba, se depender de mim, jamais caiará no esquecimento dos curitibanos”, disse.

Gogó decidiu deixar a profissão de capoeirista em 1984, e passou a se dedicar apenas à música, fazendo seus primeiros shows em praças públicas da Cidade.

Gogó de Ouro um dos pioneiros do Samba em Curitiba

“Eu vim pra cá em 1984, para participar de um evento no ginásio do Tarumã, promovido pelo grupo Muzenza. do mestre Burguês. E chegando aqui, estranhei que o pessoal terminava a roda de capoeira e já ia se trocar, mas no Rio e na Bahia, a tradição é fazer um sambinha de roda, depois da capoeira. Eu comecei com isso, fazia sambão na rua XV, e o pessoal foi gostando”

O músico lembra que as primeiras apresentações causou estranheza, o impacto cultural foi maior do que imaginava e por isso, ou seja, por cantar samba nas ruas de Curitiba, o cara acabou indo em cana. Sim! Pasmem, Gogó de Ouro foi parar no xilindró por cantar samba nas ruas da capital do Paraná .

“Eu estava numa das praças da cidade cantando o meu samba, quando vieram os policiais e me levaram em cana, dizendo que não podia cantar esse tipo de música por aqui”, relembra.

Quando Gogó me contou esse episódio, lembrei-me de um dos sucessos do saudoso Bezerra da Silva: “Quando os federais bobearam e levaram o homem inocente…”.

Após esse episódio, ter sido liberto e dos “canas” terem compreendido toda a situação entre uma roda de capoeira e outra, ele conheceu o médico Wilhan do Cavaco, que o chamou para um show no teatro Guaíra, em 1985. Aí, a capoeira foi ficando de lado e o samba ganhando mais espaço na vida.

Hoje, Gogó de Ouro mantém apenas a argola na orelha, uma tradição dos negros capoeiristas que se diferenciavam usando o brinco e indicava que tinha participado da guerra do Paraguai.

Gogó de Ouro foi o responsável por realizar o primeiro festival de samba na Cidade. Intitulado de: “O Dia Nacional do Samba“!

Esse evento marcou a consagração e consolidou a permanência do estilo entre os paranaenses, tanto que surgiram vários seguidores que aderiram ao movimento após desta manifestação popular promovida por Gogó.

Quando se fala em samba em Curitiba é impossível não citar ou lembrar de Gogó de Ouro, o carioca é considerado o pai de uma nova geração de sambistas curitibanos.

E ainda segundo o interprete, “Este ano teremos muitas rodas de samba por essa bela cidade”, afirma.

A Origem do Samba

Samba de Raiz é com Gogó de Ouro

O samba vem da palavra Quimbundo, que significa umbigada e era empregada para designar a dança de roda no ritmo de 2/4. Surgiu no início do século XX, entre os afro-descendentes que estavam no Brasil e era conhecida pelo canto ao som de palmas e ritmos batucados.

O primeiro registro de samba é a canção “Pelo Telefone”, composta por Donga e gravada em 1916. É a manifestação cultural brasileira mais conhecida no mundo, e desde 1960 tem um dia dedicado através de decreto lei.

Para Gogó de Ouro, o cavaco e o pandeiro são os instrumentos que não podem faltar no samba. “Posso cantar acompanhado de violão e outros instrumentos, mas quando o cavaco entra e o pandeiro começa a soar, é diferente. O suingue dos instrumentos dá o toque do samba”, finaliza o cantor.

(Visited 72 times, 1 visits today)
Open chat
1
Oi, que bom que você está vindo conversar comigo, terei o prazer em te ajudar no que eu puder. Seja bem vindo (a)!
Powered by